13
jul, 2021

Facape aponta queda no preço da cesta básica no Vale do São Francisco em junho

 

 

O colegiado de Economia da Faculdade de Petrolina – FACAPE, através da pesquisa mensal do Custo da Cesta Básica, comparou os valores da alimentação familiar durante os meses de maio e junho de 2021. Foi observada uma deflação, como é chamada a queda da inflação nos produtos, de -1,21% no Vale do São Francisco. Sendo que desse total, a redução foi de -0,18% em Petrolina-PE e de -2,31% em Juazeiro-BA.
Sendo feita a comparação entre o mesmo período no ano passado, é possível perceber que ocorreu uma alta de 27,79% na inflação durante um ano. Ou seja, mesmo com redução os preços continuam elevados. A alta nos preços foi sentida pela professora Simone Mousinho de Hollanda, “Cada mês que vamos no supermercado é uma surpresa, está realmente difícil, no meu caso de servidora pública desde 2019 não tivemos aumento, temos o dinheiro que pagaria o mercado daquela época e hoje não é a mesma realidade,” relatou.
Utilizando o salário mínimo como base, o Colegiado de Economia da Facape estimou o custo da cesta básica no mês de Junho de 2021 em R$ 428,31 para Juazeiro e em Petrolina em R$ 466,58, ou seja, a cesta na cidade pernambucana continua mais cara do que na baiana. Podemos perceber a redução se compararmos com o valor do mês de maio, que era de R$ 438,46 em Juazeiro e de R$ 467,42 em Petrolina.
“Infelizmente essa pequena redução não deve ser sentida no bolso dos consumidores. Os produtos estão aumentando há vários meses. As famílias têm perdido renda seja pelo desemprego, seja pela perda de poder aquisitivo pelo congelamento dos salários. Assim, o sentimento é de empobrecimento dado que outros pagamentos realizados como energia, água, combustível, continuam aumentando. Enquanto não houver aumento da renda real das famílias, redução do desemprego e queda dos preços por vários meses seguidos, os consumidores não sentirão alívio em suas contas” explicou o Coordenador da Pesquisa da Cesta básica, João Ricardo Lima.

Os alimentos com maior alta na região foram o leite integral, o café em pó e o açúcar; E os alimentos com menor redução nos preços foi o arroz e a banana. O óleo de soja continua sendo o campeão no acumulo de aumento de preço nos últimos meses 54% em Juazeiro/BA e 65% em Petrolina/PE.

Assessoria de Comunicação da Facape