15 jan 2020

O preço da carne é responsável pelo aumento do custo da cesta básica

Em pesquisa realizada pelo Colegiado do curso de Economia da FACAPE, referente ao mês de novembro de 2019 houve uma inflação de 5,21% considerando as informações das duas cidades agregadas. Assim, um trabalhador do Vale do São Francisco que recebeu um salário mínimo de R$ 998,00, gastou 32,1% da renda com a compra de produtos da cesta básica. A pesquisa do custo da Cesta Básica do Colegiado de Economia da FACAPE estimou o custo no mês de novembro de 2019 em R$ 319,74 para Juazeiro/BA e, em Petrolina/PE, R$ 321,21.

O item que mais contribuiu para o resultado mensal do custo da cesta básica foi a carne bovina, com aumento de 14,95% no mês. A China aumentou as importações de carne do Brasil e justamente neste período ocorre uma entressafra no setor. Além destes dois fatores, o dólar valorizado frente ao Real estimula as exportações e leva a redução da oferta para o mercado interno. Além da variação do preço da carne, aumentou também o preço médio da lata de óleo em 3,39% no mês de novembro, na comparação com outubro. Segundo o Dieese, o motivo é a forte demanda por óleo de soja para produção de biodiesel, que acabou reduzindo a disponibilidade para os demais consumidores.

A pesquisa verificou, também, a variação de preço dos produtos ao longo do mês e entre diversos estabelecimentos, com destaque para o tomate com taxas de preço entre R$ 3,98 e R$ 0,89, para a cidade de Juazeiro e R$ 6,59 e R$ 2,18, para Petrolina. Diante desse quadro inflacionário se torna mais importante ainda observar as diferenças nos valores do mesmo item antes de efetuar a compra.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.