20 jun 2019

Empreendedores atendidos pela AGE poderão ter consultoria da Facape

Ter o próprio negócio é o sonho de muitos petrolinenses e o município dispõe de um equipamento público que viabiliza que isso se torne realidade, a Agência Municipal do Empreendedor – AGE. Para oferecer maior capacidade técnica para potenciais empreendedores e pessoas que já estão com negócios em andamento, a gestão da agência buscou a Facape para ampliar as ferramentas que garantam a sustentabilidade das empresas.

Durante uma reunião, realizada nesta quarta-feira (10), com a participação do presidente da Facape, Antonio Habib; a diretora acadêmica da Faculdade, Vania Lasalvia; o coordenador do curso de Administração da Autarquia, Valto Santos e o professor, Antonio Padilha, o diretor presidente da AGE, Sebastião Gomes, apresentou o projeto de inovação que pretende implantar na Agência.

A proposta é que a Facape disponibilize professores e estudantes dos cursos de Economia, Direito e Administração para realizar diagnósticos das empresas, observando quais pontos, relativos às três áreas, podem ser potencializados ou corrigidos para oferecer melhores resultados econômicos e gerenciais ao negócio. Para Sebastião isto garantirá o fortalecimento do trabalho realizado pela AGE. “O empreendedor vai ter um olhar diferenciado e mais profissional sobre o seu negócio, dessa forma terá uma  melhor qualidade na sua gestão”, avalia.

O presidente da Facape, Antonio Habib, considera que a parceria com a Autarquia vai conferir maior segurança ao empreendedor, no momento de tomada de decisão sobre o seu negócio. “Através dessas consultorias, que serão oferecidas gratuitamente pelos professores e estudantes dos nossos colegiados, a Facape se tornará um agente de transformação na vida deste empreendedor. A partir do diagnóstico que será dado pelos nossos profissionais, negócios podem ser alavancados e, consequentemente, a cidade cresce”, considera Habib.

Os trâmites para a implantação do projeto estão sendo discutidos entre a Facape e a AGE e na primeira etapa do projeto, cerca de 100 empresas devem ser impactadas.

Deixe uma resposta