21 out 2019

3ª edição do Congresso de serviço social encerra suas atividades ampliando reflexões sobre direitos sociais

O último dia de atividades discutiu os direitos sociais, fundamentais e o papel do profissional do serviço social diante da conjuntura política do país

Repleto de discussões e reflexões sobre a causa política e humanitária dos direitos sociais e fundamentais dos cidadãos, a 3ª edição do Congresso de Serviço Social chegou ao fim na noite desta quinta-feira (03). Os debates se concentraram em minicursos e palestras sobre reforma da previdência e os impactos sociais, saúde mental, direitos humanos, trabalho e escravidão, movimentos sociais e a questão agrária no Brasil e violação e contexto histórico dos direitos humanos no Brasil.

O encerramento do Congresso contou com uma mesa composta pelo Doutor André Ricardo Dias Santos, professor do IF Sertão e membro do Núcleo de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba, e pelo coordenador do curso de Direito da Facape, Carlos Eduardo Romeiro Pinho, debatendo os temas: o desafio das ciências humanas  no cotidiano institucional de violação de direitos humanos e o contexto histórico dos direitos humanos no Brasil e suas interfaces, com mediação da professora e coordenadora do curso de Serviço Social da Facape, Maria Lúcia da Silva Souza.

Maria Lúcia, enquanto coordenadora do curso de serviço social, elencou a proposta que norteou o Congresso e agradeceu pela participação e pelo resultado da 3ª edição, enfatizando a troca de conhecimentos proporcionado durante os 3 dias do evento. “O Congresso foi provocativo e estimulador. Correlacionou importantes aspectos da dimensão profissional do assistente social, sobretudo da formação, enfatizando a importância de espaços de discussões contínuos. Com certeza faremos a próxima edição para que a gente possa cada vez mais estar trazendo e fazendo essa troca de conhecimento, a partir dos profissionais que estão em exercício e também dos alunos que estão em processo de formação”.

Esteve presente também, na cerimônia de encerramento do evento, a presidente do Conselho Regional de Serviço Social da Bahia (CRESS-BA), Dilma Franklin, que reforçou o debate sobre direitos humanos como sendo fundamental, diante da forma explícita em que os direitos vêm sendo violados. Dilma ainda ressaltou a importância do evento para as discussões e reflexões que são tão pertinentes.

“Eu percebo esse congresso como espaço de organização política, de resistência, de enfrentamento a essa realidade que está posta no nosso cotidiano e que contribui não somente para as colegas que já estão em exercício profissional, mas também para as pessoas que estão em processo de formação, para entender qual a proposta do serviço social nordestino nesse contexto atual, e não se deixar sucumbir em meio a leitura de conjuntura que está sendo televisionada, que está sendo colocada através das mídias sociais, através dessa comunicação que está sendo bem forjada nesse contexto.

José Vicente, assistente social da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) da Prefeitura Municipal de Juazeiro, participou das atividades do Congresso, e ressalta que o evento promove importantes discussões que estimulam a profissão na área, considerando que centros de produção  de conhecimento, geralmente estão nas capitais ou principalmente nos eixos sul e sudeste, o Congresso de Serviço Social se torna referência e traz o processo interiorização, com um centro de conhecimento que é a Facape.

“Achei muito produtivo, principalmente pela carência do debate específico no que se refere às questões mais nucleares de serviço social aqui na nossa região. O vale do São Francisco é uma região árida em termos de espaços de debates e reflexões, e esse congresso em cenários regionais começa a se tornar cada vez mais uma referência, então ele é fundamental e a Facape está de parabéns por fomentar o congresso a cada ano”.

A estudante Queliane Mideli, do 7º período do curso de Serviço Social, trabalhou na organização do Congresso e espera que o evento se torne cada vez maior, pela grandeza dos debates e dos trabalhos apresentados, fomentado cada vez mais o diálogo dentro da profissão. “Nós estamos na 3ª edição do Congresso e esperamos que a cada edição, nós tenhamos um número maior de pessoas, com a participação de outras faculdades do Vale do São Francisco, promovendo a interação o enriquecimento do debate na área serviço social.  

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.